Boa noite, seja bem vindo!


  • Psicoterapia de Adultos
    Psicoterapia de Adultos
  • Psicoterapia de casal
    Psicoterapia de Casal
  • Psicoterapia de crianças e adolescentes
    Psicoterapia de Crianças e Adolescentes
  • Programa de Orientação de Pais
    Orientação de Pais
  • Orientação Profissional
    Orientação Profissional
  • Iluminare: Grupo Psicoterapêutico para Crianças e Adolescentes
    Iluminare: Grupo Psicoterapêutico para Crianças e Adolescentes
  • Cineterapia
    Cineterapia
  • Grupos Terapêuticos
    Grupos Terapêuticos
  • Cursos e Palestras
    Cursos e Palestras
Anterior Próximo


Dicas de Filmes e Livros


Filmes

Filmes em Destaque

Meus dias incríveis

Meus dias incríveis

Quando as coisas vão mal, quem nunca pensou em desistir de algo? Às vezes até fugir, mas não muito tarde, percebemos que apesar de uma boa resolução momentânea, não se pode fugir para sempre. Enfrentar os problemas e crises nos faz amadurecer e a resolução nos dá experiência para outras situações. Por isso por caso, o problema seja grande demais, não se impeça de buscar ajudam, elas poderão ser fundamentais para sair do problema. E na indicação de filme de hoje trago um personagem cheio de medo, em fuga, mas que graças a um encontro volta a se encontrar com seu próprio EU.
Meus dias incríveis- Cansado de sua vida, Wallace Avery (Colin Firth) decide abandonar o filho, o trabalho e a dor do divórcio recente para tentar um novo começo. Ele se muda para uma pequena cidade em Indiana, onde adota o nome de Arthur Newman e se apresenta como um jogador de golfe profissional. No caminho, ele conhece Michaela Fitzgerald (Emily Blunt), que descobre rapidamente a sua verdadeira identidade. Mas Wallace vai demorar muito tempo para descobrir a real identidade dela.
Ano: 2012. Gênero: Comédia/Drama. Direção: Dante Ariola
O Príncipe das Marés

O Príncipe das Marés

[O Príncipe das Marés]
Apesar de parecer “clichê de psicólogo”, muitos estudos tem demonstrado como o desenvolver da infância está amplamente ligado a maneira como construímos nossa vida adulta. Traumas, grandes acontecimentos negativos, mágoas, refletem de maneira a limitar a vivência saudável e muitas vezes não realizamos a ligação entre os dois eventos. É preciso compreender que como seres cujas memórias são tão importantes, elas precisam estar minimamente em situações de boa conservação, assim buscar por apoio e ajuda profissional é uma saída para quem deseja estar livre e viver uma vida plena. No filme desta semana teremos em O Príncipe das Marés, a trajetória de um personagem, buscando lhe dar com os grandes acontecimentos de sua vida.
O Príncipe das Marés – Baseado no livro homônimo de Pat Conroy, o filme traz através de uma história de amor e perdão reflexões acerca de como os traumas da infância tem consequências na idade adulta.
Ano: 1991 – Gênero: Drama – Diretor: Barbra Streisand
PSICÓLOGA EM UBERLÂNDIA-MG
✔️CONTATO: 34 98403-1161
PARA MAIS ACESSE:
• www.psicologalaismutuberria.com
• instagram.com/psicologalaismutuberria
#psicologa #psicologia #dicas #dicadefilme #filmes #movie #mov #filme

Filmes

Lilya

Lilya

A busca pela felicidade, já se tornou tema de filme, livros, estudos, sonhos, mas como saber se já chegamos a ela, ou qual é o caminho? A resposta para tal passa por um caminho muito íntimo e único em todas as pessoas. Deve-se compreender primeiro qual é o próprio conceito de felicidade, depois perceber o quanto ele me reflete, quanto me representa adaptar caso seja necessário e por fim estabelecer maneiras de construção dessa felicidade e segui-las. Caso contrário, poderemos esperar por ideais inalcançáveis que contribuirão para a perda de motivação e esperança. E no filme de hoje acompanhamos Lilya, sendo arrastada por expectativas de felicidade sempre frustradas, por serem empregadas a terceiros.
Lilya (Oksana Akinshina) tem 16 anos e vive em um subúrbio pobre, em algum lugar da antiga União Soviética. Sua mãe mudou-se para os Estados Unidos, com seu novo marido, e Lilya espera que ela lhe envie algum dinheiro. Após algum tempo sem receber notícias nem qualquer quantia dela, Lilya é obrigada a se mudar para um pequeno apartamento, que não possui luz nem aquecimento. Desesperada, ela recebe o apoio de Volodya (Artyom Bogucharsky), um garoto de apenas 11 anos que de vez em quando dorme no sofá de Lilya. A situação muda quando Lilya se apaixona por Andrei (Pavel Ponomaryov), que a convida para iniciar uma nova vida na Suécia. Apesar da desconfiança de Volodya, Lilya aceita o convite e viaja com Andrei.
Ano:--.Gênero: Romance/ Drama. Direção: Lukas Moodysson.
As virgens suicidas

As virgens suicidas

A educação que os pais oferecem aos filhos na atualidade, em razão de estudos sobre o desenvolvimento humano, personalidade, tem sido, ainda que não em 100% dos casos, melhor empregado do que em períodos anteriores. Limites extremamente rigorosos e sem sentido, uso de violências em seus vários âmbitos, possessividade, e tantas outras coisas, que não têm sido empregadas com frequência, dão ligar para problemas como ausência de uma construção de limites saudáveis e superproteção. Tanto as características passadas quanto as atuais geram crenças errôneas, que irão determinar traços na personalidade dos filhos. Por conta disso buscar ajuda, conhecimento, ajudará em um melhor atuação na relação pai-filho. E no filme de hoje poderemos observar como uma relação mais equilibrada irá afetar em todo o âmbito familiar.
As virgens suicidas-Durante a década de 70, o filme enfoca os Lisbon, uma família saudável e próspera que vive num bairro de classe média de Michigan. O sr. Lisbon (James Woods) um professor de matemática e sua esposa uma rigorosa religiosa, mãe de cinco atraentes adolescentes, que atraem a atenção dos rapazes da região. Porém, quando Cecília (Hanna R. Hall), de apenas 13 anos, comete suicídio, as relações familiares se decompõem rumo a um crescente isolamento e superproteção das demais filhas, que não podem mais ter qualquer tipo de interação social com rapazes. Mas a proibição apenas atiça ainda mais as garotas a arranjarem meios de burlar as rígidas regras de sua mãe.
Ano: 2000. Gênero: Drama/Romance. Direção:Sofia Coppola.

O escafandro e a borboleta

O escafandro e a borboleta

. Nossas vidas podem ser mudadas drasticamente de um segundo para outro. E todos os planos realizados podem. Em um minuto tornam-se inacessíveis. Existe um ditado que diz que Deus ri, quando um homem faz um plano. Isso porque somos frágeis e pouca coisa já seria o suficiente para delimitar nossos projetos de futuro. Mas importante mesmo é saber adaptar-se, às novas condições, caso contrário seremos sim determinados e impedidos pelo imprevisto. Cada um deles deve ser uma oportunidade de renovo de reconstrução, e de crescimento pessoal.
Na indicação de filme desta semana, acompanhamos a readaptação de um homem a sua nova condição, buscando acima de tudo não desistir de viver.
O escafandro e a borboleta-Jean-Dominique Bauby (Mathieu Amalric) têm 43 anos, é editor da revista Elle e um apaixonado pela vida. Mas, subitamente, tem um derrame cerebral. Vinte dias depois, ele acorda. Ainda está lúcido, mas sofre de uma rara paralisia: o único movimento que lhe resta no corpo é o do olho esquerdo. Bauby se recusa a aceitar seu destino. Aprende a se comunicar piscando letras do alfabeto, e forma palavras, frases e até parágrafos. Cria um mundo próprio, contando com aquilo que não se paralisou: sua imaginação e sua memória.
Ano: 2008. Gênero: Drama/biografia. Direção: Julian Schnabel
Erin Brockovich/ Uma mulher de talento

Erin Brockovich/ Uma mulher de talento

Fazer a coisa certa, tomar a atitude correta, pode em alguns casos não ser nada fácil. Principalmente quando o caso afeta outras pessoas. Por isso ter consciência do que se vai fazer, e de suas consequências e agir segunda a moral ética e legal deverão ser base de sustentação para a tomada de decisão. O ideal é que se crie uma lista de prós e contras, isso deverá te ajudar a examinar a situação, sempre que surgirem dúvidas. E no filme de hoje, a personagem na busca por validar uma denúncia realizada por ela, irá se deparar com desafios tanto a sua profissão, quanto a sua responsabilidade social, levando ao desenrolar da trama.
Erin Brockovich/ Uma mulher de talento-Erin (Julia Roberts) é a mãe de três filhos que trabalha num pequeno escritório de advocacia. Quando descobre que a água de uma cidade no deserto está sendo contaminada e espalhando doenças entre seus habitantes, convence seu chefe a deixá-la investigar o assunto. A partir de então, utilizando-se de todas as suas qualidades naturais, desde a fala macia e convincente até seus atributos físicos, consegue convencer os cidadãos da cidade a cooperarem com ela, fazendo com que tenha em mãos um processo de 333 milhões de dólares.
Ano: 2000. Gênero Comédia, biografia. Direção: Steven Soderbergh

O Último Elvis

O Último Elvis

Escolher é algo do qual estamos relativamente acostumados, mas quando se trata em lidar com as consequências disso, tendemos a ter dificuldade em tomar decisões. Na própria palavra já existe uma alusão a colher (escolher) os resultados. Mas será que existe uma maneira de errar menos? Acredito que se as escolhas forem tomadas levando em consideração o que verdadeiramente amamos e é importante, dificilmente erramos muito. Mas o segredo está em identificar o que importa, caso contrário continuará a investir em obsessões sem sentido. E esta semana em o Último Elvis, acompanhemos alguém prestes a realizar umas das escolhas mais importantes de suas vidas.

O Último Elvis-O cantor Carlos Gutiérrez (John McInerny) é cover de Elvis e sempre viveu a vida do grande astro do rock como se fosse ele próprio reencarnado, negando a si mesmo. Só que ele se aproxima da idade que Elvis tinha ao morrer, e seu futuro se mostra vazio. Uma situação inesperada acaba por obrigá-lo a cuidar da sua filha Lisa Marie (Margarita Lopez), uma menina pequena que ele quase não vê. Nos dias em que fica com ela, Carlos experimenta ser realmente um pai e Lisa aprende a aceitá-lo como tal. Mas o destino lhe apresenta uma difícil decisão: em uma viagem de loucura e música, Carlos deverá escolher entre seu sonho de ser Elvis e sua família.
Ano: 2013. Gênero: Drama. Direção: Armando Bo
O lado bom da vida

O lado bom da vida

Errar não é nada raro, mas a constância desse comportamento faz crescer a desconfiança alheia, e esta dificilmente será retomada, senão com muito esforço. Por isso, reconhecer o erro, se comprometer com a modificação já se trata de um bom início na busca pela retração, ainda que ela seja consigo mesmo. Perder a confiança e controle de nós mesmos, pode comprometer toda uma vida. Mas o recomeço sempre é bem vindo. E no filme desta semana Pat, iniciará o caminho da redenção de seus erros com alguns fracassos, conquistas e surpresas.
O lado bom da vida-Por conta de algumas atitudes erradas que deixaram as pessoas de seu trabalho assustadas, Pat Solitano Jr. (Bradley Cooper) perdeu quase tudo na vida: sua casa, o emprego e o casamento. Depois de passar um tempo internado em um sanatório, ele acaba saindo de lá para voltar a morar com os pais. Decidido a reconstruir sua vida, ele acredita ser possível passar por cima de todos os problemas do passado recente e até reconquistar a ex-esposa. Embora seu temperamento ainda inspire cuidados, um casal amigo o convida para jantar e nesta noite ele conhece Tiffany (Jennifer Lawrence), uma mulher também problemática que poderá provocar mudanças significativas em seus planos futuros.
Ano: 2013. Gênero: Comédia Dramática. Direção:Davis O. Russell

Deixe a luz acesa

Deixe a luz acesa

Os aspectos que permeiam uma relação amorosa podem ser muitos, pois afinal estamos tratando de um compromisso de convivência entre pessoas específicas, de famílias diferentes, com crenças distintas e personalidades. Vendo por esse lado os conflitos de opiniões são frequentes, mas o respeito ao diferente manterá a relação saudável. É preciso saber reconhecer a hora de abrir mão, ou não, e de tentar transformar e ser transformado pelo outro. Mas muitas crises iniciam justamente em tentativas de manipular o parceiro, ou torná-lo alguém que acredito ser ideal. As relações podem ser complexas, mas paciência, e respeito poderão ajudar na manutenção do vínculo. Tratando de relações que podem nos consumir negativamente, na indicação de filme dessa semana, teremos um casal repleto de imaturidades, tentando manter uma relação a todo custo.
Deixe a luz acesa -Na Nova York de 1997, o documentarista Erik (Thure Lindhardt) conhece o advogado Paul (Zachary Booth). O que a princípio poderia ser apenas um encontro sexual se transforma em algo muito mais sério, um relacionamento de 10 anos. Paul não assume publicamente que é gay preocupado com a carreira, já Erik é intenso e destemido. A relação amorosa deles dois vai se tornando instável à medida que eles têm que lidar com seus vícios e compulsões e confrontar seus próprios limites.
Ano: 2013. Gênero: Drama. Direção: Ira Sachs
Os belos dias

Os belos dias

As diferentes fases que vivemos nos oferecem experiências e realizam exigências diferentes, mas quanto mais adiantada a fase, podem aparecer dúvidas quanto a novas formas de vivenciar as fases. Não muito comum se vê pessoas de meia idade em busca de novas aventuras, profissões, e tudo isso é muito válido. Nós nos transformamos diariamente e com isso mudamos também nossas preferências. Mas o desafio está em quebrar o laço da rotina e se desapegar do conformismo. Para isso novas experiências são bem vindas. E é justamente essa busca que veremos na indicação de filme dessa semana, uma personagem na busca por um renovo após a aposentadoria.
Os belos dias-Quando decidem se aposentar Caroline (Fanny Ardant) não sabe muito bem como ocupar o seu tempo. Ela pensa em viajar, pensa em conhecer novas pessoas... Até encontrar o jovem Julien (Laurent Lafitte), com quem passa uma ótima tarde. Apesar da diferença de idade, os dois iniciam uma relação amorosa. Mas Caroline é casada, e seu marido Philippe (Patrick Chesnais) vai fazer o que for necessário para recuperar sua esposa.
Ano: 2013. Gênero: Romance. Direção: Marion Vernoux

Efeito Borboleta

Efeito Borboleta

. Algumas circunstâncias nos levam ao desejo de poder alterar o passado, mas sabemos da impossibilidade de tal. Assim o conselho que sempre nos é dado é “pense bem antes de tomar uma decisão“, existe verdade neste conselho, mas é possível também conectar dadas coisas. Existem sim atos que estão fora de nossas possibilidades, mas outros podem oferecer alívio e estão no âmbito do possível. Compreender qdue nossos atos possuem resultados representa um bom sinal de maturidade e por isso a impulsividade deve ser controlada. Pensando sobre isto esta semana trago o filme Efeito Borboleta, nos auxiliando em uma reflexão sobre os impactos de nossas ações tanto em nossas vidas quanto na de outras pessoas.

Efeito Borboleta (The Butterfly Effect, 2004). Evan (Ashton Kutcher)é um jovem que luta para esquecer fatos de sua infância. Para tanto ele decide realizar uma regressão onde volta também fisicamente ao seu corpo de criança, tendo condições de alterar seu próprio passado. Porém, ao tentar consertar seus antigos problemas ele termina por criar novos, já que toda mudança que realiza gera consequências em seu futuro.
Ano: 2004. Gênero: Drama, Fantasia. Direção: Eric Bress, J. Mackye Gruber
Na Natureza Selvagem (Into the Wild, 2007)

Na Natureza Selvagem (Into the Wild, 2007)

O quanto do que vivemos realmente nos expressa? Nosso trabalho, profissão, amizades... Parece existir um cronograma vital, ainda que subliminar, e tendemos a segui-lo. Esse tende a mudar segundo a cultura, família, mas sempre exprime os valores de sucesso, felicidade, saúde desses, em alguns momentos ou outros, ouvimos sobre indíviduos que “desamarraram-se” de suas vidas e decidiram tomar outro rumo, que na maioria das vezes exclúi até mesmo as antigas relações. Quando ouvimos suas declarações, eles tendem a dizer como nunca haviam se identificado com aquelas vidas abandonadas. Saber encontrar-se consigo mesmo e ter coragem para assumir-se deveria ser comum, mas ainda possuímos certas limitações e preferimos mantêr os comportamentos que nos fazem sofrer. Em Na Natureza Selvagem, Christopher, buscará traçar um caminho guiado por seus instintos de liberdade, nos levando com ele a pensar sobre os nossos próprios.


Na Natureza Selvagem (Into the Wild, 2007)---Início da década de 90. Christopher McCandless (Emile Hirsch) é um jovem recém-formado, que decide viajar sem rumo pelos Estados Unidos em busca da liberdade. Durante sua jornada pela Dakota do Sul, Arizona e Califórnia ele conhece pessoas que mudam sua vida, assim como sua presença também modifica as delas. Até que, após dois anos na estrada, Christopher decide fazer a maior das viagens e partir rumo ao Alasca.
Direção: Sean Penn. Gêneros Aventura, Drama. Nacionalidade Eua

Pequena Miss Sunshine

Pequena Miss Sunshine

Pensando sobre “sonhos”, aqueles que tratam de metas, objetivos, e não os noturnos, por mais que tentemos fugir, eles acabam sendo traçados segundo nossas regras do que pode ser possível. Com isso evitamos a frustração de correr atrás de coisas que nunca serão alcançadas, mas em compensação, acabamos nos delimitando segundo nossos ideais de possibilidade. O que quero dizer é que se temos uma visão distorcida de nossas capacidades, habilidades, isto pode comprometer nossa idealização de futuro. Devemos portantto levar isto em conta e compreender nossas limitações para caso necessário nos fortalecermos. Em Pequena Miss Sunshine , nossa heroína conseguirá reunir toda sua família, minimizando suas diferenças em prol de um sonho que para muitos parece irreal, nos fazendo refletir também sobre a importância do caminho percorrido na nossa própria constução.

Pequena Miss Sunshine (Little Miss Sunshine, 2006) --Nenhuma família é verdadeiramente normal, mas a família Hoover extrapola. O pai desenvolveu um método de auto-ajuda que é um fracasso, o filho mais velho fez voto de silêncio, o cunhado é um professor suicida e o avô foi expulso de uma casa de repouso por usar heroína. Nada funciona para o clã, até que a filha caçula, a desajeitada Olive (Abigail Breslin), é convidada para participar de um concurso de beleza para meninas pré-adolescentes. Durante três dias eles deixam todas as suas diferenças de lado e se unem para atravessar o país numa kombi amarela enferrujada.
Direção: Jonathan Dayton, Valerie Faris.Gêneros Comédia , Drama ,Nacionalidade Eua
127 Horas

127 Horas

As crises que enfrentamos ao longo de nossas vidas podem ter origem em grandes tragédias, acontecimentos mau internalizados, crises finaceiras, problemas de saúde, acontecimentos inesperados, morte de entes queridos e uma coisa é certa: elas sempre exigem de nós uma reação/resposta que nem sempre estamos acostumados a dar. Acabam exigindo flexibilidade, coragem, autonômia além do comum e estar ativo nestas circunstâncias determinará o sucesso que teremos ao sair destas ocasiões. Não nascemos preparados para lhe dar com desafios, mas podemos desenvolver habilidades para tal. Conseguir relaxar, manter a calma, planejar-se, motivar para atingir o objetivo, são formas de se tentar vencer os desafios surgentes, mas exigem compromisso, autoconhecimento e gerenciamento. Pensando sobre isso em 127 Horas, teremos uma narração sobre Aaron, lutando não apenas para driblar um desafio, mas também para sobreviver a ele, auxiliando-nos em nossa reflexão sobre resiliência.


127 Horas--Baseado na história real de como alpinista Aron Ralston lutou para salvar a própria vida após um acidente. Em maio de 2003, Aron (vivido por James Franco) fazia mais uma escalada nas montanhas de Utah, Estados Unidos, quando acabou ficando com seu braço preso em uma fenda. Sua luta pela sobrevivência durante mais de cinco dias (durou 127 horas) foi marcada por memórias e momentos de muita tensão. Dirigido por Danny Boyle, o longa conquistou seis indicações ao Oscar.
Direção: Danny Boyle Gêneros Drama, Suspense, Aventura, Biografia Nacionalidades Eua, Reino unido

Um Sonho de Liberdade

Um Sonho de Liberdade

Quando sofremos grandes perdas, podemos passar por momentos de despersonalização, onde nos perdemos e temos dificuldade para nos reerguer e continuar nossa jornada na vida. Coisas ruins podem acontecer com qualquer um, e da mesma forma como diria um antigo ditato, a chuva vem sobre pessoas boas e ruins, por isso a única coisa da qual temos controle refere-se a forma como responderemos ao que nos é imposto pela vida. Nesta semana em Um Sonho de Liberdade, poderemos acompanhar nosso personagem em uma jornada determinada por uma tragédia, tentando mantêr-se fiel a seus ideais.

Um Sonho de Liberdade (The Shawshank Redemption, 1994) --Em 1946, Andy Dufresne (Tim Robbins), um jovem e bem sucedido banqueiro, tem a sua vida radicalmente modificada ao ser condenado por um crime que nunca cometeu, o homicídio de sua esposa e do amante dela. Ele é mandado para uma prisão que é o pesadelo de qualquer detento, a Penitenciária Estadual de Shawshank, no Maine. Lá ele irá cumprir a pena perpétua. Andy logo será apresentado a Warden Norton (Bob Gunton), o corrupto e cruel agente penitenciário, que usa a Bíblia como arma de controle e ao Capitão Byron Hadley (Clancy Brown) que trata os internos como animais. Andy faz amizade com Ellis Boyd Redding (Morgan Freeman), um prisioneiro que cumpre pena há 20 anos e controla o mercado negro da instituição.
Direção: Frank Darabont , Gênero Drama , Nacionalidade Eua
Minha Vida Cor de Rosa

Minha Vida Cor de Rosa

[Minha Vida Cor de Rosa ]
Questões que perpassam a maneira como temos educado nossas crianças e o que está certo ou errado nesse processo, ainda são frequentes na atualidade. Pais se veem constrangidos por assuntos dos quais dominam muito pouco, e ainda existe a preconcepção de que “o pai que pede ajuda, não está na realidade conseguindo criar o filho”, o que é um grande engano. Nem sempre será possível percorrer os caminhos tradicionais e compreender a demanda particular de cada criança é fundamental. No filme indicado desta semana, teremos Minha Vida Cor De Rosa, onde um casal de pais, entre acertos e erros, procurando lhe darem com a sexualidade de seu filho, um garoto que não se percebe como masculino.
Minha Vida Cor de Rosa – O filme trata de inquietantes e complexas questões envolvidas a cerca da sexualidade, através da história de um menino que aparece vestido de princesa para seus pais e assim a trama se desenrola a partir das dificuldades que os pais manifestam em lidar com a cena de seu filho vestido de princesa.

Ano: 1997 – Gênero: Drama – Diretor: Alain Berliner

PSICÓLOGA EM UBERLÂNDIA-MG
✔️CONTATO: 34 98403-1161
PARA MAIS ACESSE:
• www.psicologalaismutuberria.com
• instagram.com/psicologalaismutuberria
#psicologa #psicologia #dicas #dicadefilme #filmes #movie #mov #filme

Um método perigoso

Um método perigoso

O nascimento da psicologia passou por fases reflexivas, experimentais e ganhou prática nas mãos de Freud. Hoje muito do que conhecemos sobre terapia individual veio de autores que se basearam em alguns de seus achados. Nesta semana em Um método perigoso trataremos da relação de Freud com Jung, um de seus aprendizes . Jung trocou cartas com Freud por anos, e após algumas descobertas partiu para a aplicação de suas próprias hipóteses. No filme teremos um pouco da conturbada relação e aspectos importantes á aqueles que almejam adentrar e conhecer sobre o universo do atendimento terapêutico.



Um método perigoso – Aborda a relação de Freud e Young durante o nascimento da Psicanálise.
Ano: 2012 / Gênero: Drama, suspense / Diretor: David Cronenberg



PSICÓLOGA EM UBERLÂNDIA-MG
✔️Para mais acesse:
• www.psicologalaismutuberria.com
• instagram.com/psicologalaismutuberria
• CONTATO: 34 98403-1161
#psicologa #psicologia #dicas #dicadefilme #dica
Tomboy

Tomboy

Inúmeras discussões sobre escolha, orientação e tantos outros termos tratando de Gênero, tem surgido na atualidade e nos chamam para uma reflexão e tomada de decisão sobre a forma como nos posicionaremos neste debate. A cada dia tem se ouvido mais sobre pessoas que dizem-se presas em corpos de gêneros opostos ao de suas almas/personalidades, e mais recentemente temos tido acesso a casos infantis, contrariando uma teoria, que por anos apontou o aprendizado, traumas, dentre outros, como fatores responsáveis e externos. E assim não só chamam a atenção, como requerem uma nova postura de pais, educadores e familiares. A grande maioria tem agido visando a felicidade da criança, mas também em sistema experimental, pois não possuem muito conteúdo profissional a sua disposição. Mas como todos os assuntos polêmicos e delicados no passado a discussão e produção do discutido ainda é o melhor caminho para chegar a um comportamento contribuinte na produção do saber.

Em Tomboy acompanharemos uma personagem em plena vivência de tal paradigm.
Tomboy – Laure, uma menina de dez anos, possui hábitos de se vestir e comportar como um menino. Ao se mudar para uma nova cidade assume uma nova identidade sem o conhecimento de seus pais.
Ano: 2012 / Gênero: Drama / Diretor: Céline Sciamma


PSICÓLOGA EM UBERLÂNDIA-MG
✔️Para mais acesse:
• www.psicologalaismutuberria.com
• instagram.com/psicologalaismutuberria
• CONTATO: 34 98403-1161
#psicologa #psicologia #dicas #dicadefilme #dica

GERAÇÃO PROZAC

GERAÇÃO PROZAC

GERAÇÃO PROZAC

Como anda sua saúde psicológica? Você tem conseguido lhe dar satisfatoriamente com seus problemas ou eles te afastam de um melhor aproveitamento da vida? Uma grande parte de nossa geração não tem conseguido reagir as crescentes demandas do século e são atropelados por frustrações conduzindo-os a cada dia mais perto de concretos quadros depressíveis. Mas uma outra “visão de vida” ou forma de encará-la que tem salvado a muitos é a compreensão de possibilidade e capacidade, não a capacidade vinda habilidade, mas de originada do “dar conta”. A medida que compreendemos que ultrapassar nossos limites nem sempre é possível e isso pode gerar um desgaste levando a quadros patológicos, a tomada de consciência sobre quem somos, o que queremos e o que conseguimos nos direcionarão a dizer não aquilo que pode nos comprometer. Não conseguir nem sempre significa um fracasso com um único responsável. Para esta semana, refletiremos sobre todos estes aspectos no filme Geração Prozac.
Geração Prozac – Uma brilhante estudante com planos de estudar jornalismo em Harvard se vê em um profundo quadro depressivo devido a problemas familiares, o que a afasta de sua amiga e namorado levando-a a buscar ajuda profissional.
Ano: desconhecido / Gênero: Drama / Diretor: Erik Skjoldbjaerg

PSICÓLOGA EM UBERLÂNDIA-MG
✔️Para mais acesse:
• www.psicologalaismutuberria.com
• instagram.com/psicologalaismutuberria
• CONTATO: 34 98403-1161
#psicologa #dicas #dicasdefilme #dicasdefilmes #filmes #moves #mov
Quanto uma experiência de sofrimento pode determinar toda a nossa vida?

Quanto uma experiência de sofrimento pode determinar toda a nossa vida?

Quanto uma experiência de sofrimento pode determinar toda a nossa vida?

Em conversas alheias, noticiários, hora ou outra ouvimos sobre pessoas que após dado acidente, acontecimento entraram no que muitos nomeiam de surto. Então paramos para pensar sobre como estamos sujeitos a perda de controle, nos assustamos, mas logo isso passa e seguimos enfrente. Em geral tendemos a não pensar (ou tentamos) sobre coisas que nos apavoram, o que contribui ainda mais para que o medo sobre elas cresça. Isso nos deixa expostos e sem ferramentas quando uma destas situações ocorrem. Nesta semana na indicação do filme O Operário poderemos através do personagem refletir sobre nossos temores e sofrimentos.

O operário – Sem dormir há quase um ano Trevor luta para manter seu emprego e sanidade mental trabalhando em uma fábrica onde cuida do maquinário pesado, devido ao cansaço e a um acidente de trabalho em que um companheiro perde um braço ele desenvolve um quadro de paranoia em que acredita que seus companheiros de fábrica desejam feri-lo.
Ano: 2005 / Gênero: Suspense / Diretor: Brad Anderson

O ENIGMA DE KASPAR HAUSER

O ENIGMA DE KASPAR HAUSER

O ENIGMA DE KASPAR HAUSER

Sabemos que muito do que somos como indivíduos é formado a partir do convívio social. Nossa fala, costumes, forma de vestir, religião, crenças morais são todos projeção e resultado da cultura onde estamos inseridos.
Seria possível existir algum ser humano isolado de todas estas interferências? E como ele seria?
No filme desta semana temos um personagem que pode ser a hipotetização desta ideia e nos ajudará a refletir sobre a importância e consequência do convívio social.
O Enigma de Kaspar Hauser – Isolado de toda a população durante longos anos de sua vida, Kaspar Hauser é introduzido pela primeira vez no convívio social, sem ao menos conseguir falar ou se locomover corretamente.
Ano: desconhecido / Gênero: Drama / Diretor: Werner Herzog
O CHEIRO DO RALO

O CHEIRO DO RALO

O CHEIRO DO RALO

Em algum momento de sua vida você já se deparou com regras antigas, onde acreditou que seria melhor se elas mudassem? Por comodismo, falta de tempo, preferimos não questionar muito algumas formas de andamento social, mesmo não estando satisfeitos. Mas será que conseguimos enxergar todas as nossas possibilidades de mudança ou ainda tememos tentar o novo? Para dar continuidade a esta reflexão está semana trago o filme Cheiro do Ralo, tratando de forma bastante crítica do desenrolar de nossa cultura hoje.

O Cheiro do Ralo – Por meio de metáforas o filme realiza um a dura crítica aos modos de relação comuns na atualidade, baseados no consumo, poder e subordinação.
Ano: 2007/ Gênero: Comédia / Diretor: Heitor Dhalia

CLUBE DA LUTA

CLUBE DA LUTA

CLUBE DA LUTA

A angústia, a depressão, os níveis altos de ansiedade, levam hoje milhares de pessoas a busca de ajuda profissional ou não. Todos estes sintomas fazem parte não apenas de particularidades dos sujeitos como também de uma cultura que visa a hiperatividade produtiva. A resolução esta na compreensão de que é preciso encontrar seu próprio ritmo, entender o que verdadeiramente motiva o indivíduo e realizar mudanças alternativas para não sucumbir aos sintomas. No filme desta semana temos Clube da Luta com um personagem tentado vencer os sintomas de uma vida de insatisfação.
O LADO BOM DA VIDA

O LADO BOM DA VIDA

O LADO BOM DA VIDA

Ao longo de nossas vidas construimos uma série de ideais (de felicidade, beleza, sucesso, de amor), e investimos quase toda a vida a conquistá-los. Em razão do baixo autoconhecimento, podemos ter dificuldade em saber o que nos faria bem, e assim tomamos os ideais vendidos por marcas, pessoas, etc. No filme desta semana, nosso personagem descobrirá como podemos nos confundir quando tratamos de felicidade real e ideal de felicidade.

O lado bom da vida – De maneira divertida o filme traz a história de um homem que acaba de sair de uma internação psiquiátrica decidido a reconquistar a ex-esposa, porém enquanto procura estratégias de reaproximação e ressocialização ele encontra uma vizinha, que também faz tratamento psiquiátrico, por quem descobre estar de fato apaixonado.
Ano: 2013 / Gênero: Comédia romântica / Diretor: David O. Russell

Curta, compartilhe minha página
[ Psicóloga Laís Mutuberria ]

Gostou dessa dica de filme ?
"deixe seu comentário"

[Para mais vídeos Acesse:]
•site: www.psicologalaismutuberria.com
•instagram: @psicologalaismutuberria

[tags]
#DICASDEFILME #FILMES #MOVIE #CINE #comediaromantica #PSICOLOGIA #PSICOTERAPIA #PSICOTERAPEUTA #TERAPIA #UBERLANDIA #UBERABA #DICADEFILME

PRECISAMOS FALAR SOBRE KEVIN

PRECISAMOS FALAR SOBRE KEVIN

PRECISAMOS FALAR SOBRE KEVIN

Nem sempre é fácil equilibrar todos os aspectos de nossa vida, para seguir em frente. Algumas relações más resolvidas podem culminar em pequenos ou grandes desastres, ou ainda, nos tornar refém de uma situação que não conseguimos resolver, nos reduzindo a isso tão somente. Falar sobre dado problema nos ajuda a organizar ideias, pensar sobre soluções próprias ou sugeridas. Nessa semana trazemos Precisamos falar sobre Kevin, para refletir sobre as possibilidades de enfrentamento de dados problemas.

Precisamos falar sobre Kevin – Relata a difícil história de uma mulher que tenta reconstruir sua vida depois de diversas dificuldades atreladas a um relacionamento conturbado com o filho, com o qual o relacionamento vem piorando com o passar dos anos.
Ano: 2012 / Gênero: Drama, suspense / Diretor: Lynne Ramsay

Curta, compartilhe minha página
[ Psicóloga Laís Mutuberria ]

Gostou dessa dica de filme ?
"deixe seu comentário"

[Para mais vídeos Acesse:]
•site: www.psicologalaismutuberria.com
•instagram: @psicologalaismutuberria

[tags]
#DICASDEFILME #FILMES #MOVIE #CINE #FREUD #PSICOLOGIA #PSICOTERAPIA #PSICOTERAPEUTA #TERAPIA #UBERLANDIA #UBERABA #DICADEFILME
DONNIE DARKO

DONNIE DARKO

DONNIE DARKO

A adolescência somada a vida acadêmica pode desenvolver experiências tanta boas quanto ruins, isso dependerá das experiências vividas e também de como cada um elabora as mesmas. Hoje temos falado de bullying, hiperatividade, dislexia, mas nos esquecemos dos transtornos considerados mais graves. Crianças, adolescentes com sofrimentos graves convivem em diversos meios e passam despercebidos, em seus medos e dores. No filme dessa semana temos Donnie Darko, convivendo com alucinações e a compreensão dessas.

Donnie Darko – Conta a história de um garoto cursando o colegial que tem alucinações e precisa lidar com elas, dentre as principais um coelho de face assustadora com quem ele interage e que o incentiva a fazer brincadeiras destrutivas e lança mão sobre previsões do futuro, as quais o garoto não consegue definir se são reais ou não.
Ano: 2000 / Gênero: Drama, suspense / Diretor: Richard Kelly

Curta, compartilhe minha página >>> Psicóloga Laís Mutuberria

Gostou dessa dica de filme ?
"deixe seu comentário"

[Para mais vídeos Acesse:]
•site: www.psicologalaismutuberria.com
•instagram: @psicologalaismutuberria

[tags]
#DICASDEFILME #FILMES #MOVIE #CINE #FREUD #PSICOLOGIA #PSICOTERAPIA #PSICOTERAPEUTA #TERAPIA #UBERLANDIA #UBERABA #DICADEFILME

FREUD ALÉM DA ALMA

FREUD ALÉM DA ALMA

FREUD ALÉM DA ALMA

As teorias psicológicas chegam hoje ao nosso alcance de uma forma muito simples dando a entender que sempre existiram. Mas para chegar a conceitos, técnicas, e todo o resto, os fundadores percorreram e atravessaram muitos empecilhos. É importante conhecer tal caminhada, para compreender todo o processo de construção metodológico e não tornar-se um reprodutor de conceitos desconhecidos. Então para essa semana temos Freud: Além da alma, longa sobre a vida do pai da psicanálise.

Freud Além da Alma – Descreve os primeiros passos de Freud em relação à criação da psicanálise, mostrando as dificuldades em sua implantação em uma época de intenso conservadorismo cultural.
Ano: 1963 / Gênero: Biografia, drama / Diretor: John Huston

Curta, compartilhe minha página
[ Psicóloga Laís Mutuberria ]

Gostou dessa dica de filme ?
[Para mais vídeos Acesse:]

Tags
•site: www.psicologalaismutuberria.com
•instagram: @psicologalaismutuberria
#DICASDEFILME #FILMES #MOVIE #CINE #FREUD #PSICOLOGIA #PSICOTERAPIA #PSICOTERAPEUTA #TERAPIA #UBERLANDIA #UBERABA
O SOLISTA

O SOLISTA

O SOLISTA

As limitações, sejam quais forem, estão presentes em pelo menos algum período de nossas vidas, mas olhar para além delas é humanizar o sujeito sofrente. Somos mais que o sofrimento ou os limites deles e caso olhemos de forma mais atenta perceberemos habilidades que contam muito mais sobre quem somos e nossas capacidades. Em o Solista, o sofrimento gerado na esquizofrênia representa apenas mais uma característica, assim como o talento na música.

O solista – Conta a história de um homem sem-teto que sofre de um quadro de esquizofrenia, mas que possui um senso artístico admirável e toca com primor um violino de apenas duas cordas.
Ano: 2009 / Gênero: Drama, biografia / Diretor: Joe Wright

Curta, compartilhe minha página >>> Psicóloga Laís Mutuberria

Gostou dessa dica de filme ?
Para mais vídeos Acesse:
•site: www.psicologalaismutuberria.com
•instagram: @psicologalaismutuberria
‪#‎DICASDEFILME‬ ‪#‎FILMES‬ ‪#‎MOVIE‬ ‪#‎CINE‬ ‪#‎FREUD‬ ‪#‎PSICOLOGIA‬ ‪#‎PSICOTERAPIA‬ ‪#‎PSICOTERAPEUTA‬ ‪#‎TERAPIA‬ ‪#‎UBERLANDIA‬ ‪#‎UBERABA‬ ‪#‎DICADEFILMES‬

CASAMENTO GREGO

CASAMENTO GREGO

CASAMENTO GREGO

Nem sempre as relações amorosas atendem nossas expectativas, assim não é difícil que imprevistos e embates aconteçam. Cada indivíduo em um relacionamento, vem de famílias com conceitos diferentes e ideais de si e do outro divergentes. É importante que o respeito as crenças da família alheia seja permanente ou poderemos conseguir confusões dignas de uma família grega. Nesta semana Casamento grego, conta a história de um casal lutando por vencer tradições familiares ameaçadoras de sua relação. Compreensão e flexibilidade serão a chave para o sucesso da relação.

Casamento grego – Após se apaixonar por um homem que não corresponde à cultura de sua família, Toula e Miller procuram alternativas para negociar a aceitação do relacionamento no ambiente familiar de cultura grega de Toula.
Ano: 2002 / Gênero: Comédia, romance / Diretor: Joel Zwick

curta, compartilhe Psicóloga Laís Mutuberria

[Para mais dicas de filmes acesse:]
•site: www.psicologalaismutuberria.com
•instagram: @psicologalaismutuberria
‪#‎frases‬ ‪#‎psicologa‬ ‪#‎psicologia‬ ‪#‎uberaba‬
‪#‎psicoterapeuta‬ ‪#‎uberlandia‬ ‪#‎pensamentos‬ ‪#‎dicas‬ ‪#‎dicadefilmes‬ ‪#‎poemas‬ ‪#‎clinicapsicologica‬ ‪#‎psicologaemuberlandia‬ ‪#‎filmes‬ ‪#‎movie‬
REINE SOBRE MIM

REINE SOBRE MIM

REINE SOBRE MIM

A verdadeira importância das relações sociais está no reforçamento social. Os comportamentos adequados são afirmados enquanto os negativos não. Assim em situações particulares de adoecimento, e perda, as relações servem como auxilo no desamparo e nos trazem respostas ajustadas que em favor do sofrimento não conseguimos ver. Ou até mesmo no compartilhamento de experiências comuns. Nesta semana Reine sobre mim trata de uma relação onde, em meio a depressão, a amizade funciona como importante ferramenta par se vencer a depressão.

Reine sobre mim– Após a morte da esposa e dos filhos Charlie entra em uma profunda depressão, e só passa a viver melhor e a se recuperar após encontrar um antigo amigo da faculdade, que também passa por problemas relacionados à solidão, apesar de ter mulher e filhos. O filme demonstra a importância dos relacionamentos positivos ao longo da vida e que não há necessidade de se passar sozinho por alguma dificuldade.
Ano: 2007/ Gênero: Drama / Diretor: Mike Binder

curta, compartilhe Psicóloga Laís Mutuberria

[Para mais dicas de filmes acesse:]
•site: www.psicologalaismutuberria.com
•instagram: @psicologalaismutuberria
‪#‎frases‬ ‪#‎psicologa‬ ‪#‎psicologia‬ ‪#‎uberaba‬
‪#‎psicoterapeuta‬ ‪#‎uberlandia‬ ‪#‎pensamentos‬ ‪#‎dicas‬ ‪#‎dicadefilmes‬ ‪#‎poemas‬ ‪#‎clinicapsicologica‬ ‪#‎psicologaemuberlandia‬ ‪#‎filmes‬ ‪#‎movie‬

LONGE DELA

LONGE DELA

FILME LONGE DELA

O adoecimento é parte inevitável a qualquer ser vivo, mas sua gravidade pode “encarcerar” e findar com uma pessoa. O processo dificilmente é vivido apenas pelo sujeito, mas por todos os que o cercam. Algumas pessoas se adaptam ao cuidado ao doente, enquanto outros não conseguem elaborar as perdas e fogem. Não sabemos o modo de reação até que a resposta nos seja exigida. No filme desta semana trazemos a luta de um marido por oferecer uma melhor qualidade de vida para sua esposa diagnosticada com Alzheimer.

Longe dela – O romance aparentemente inabalável de Grant e Fiona fica comprometido após Fiona desenvolver um quadro de Alzheimer que se agrava até o ponto em que ela se torna incapaz de reconhecer o marido.
Ano: 2007 / Gênero: Drama, romance / Diretor: Sarah Polley

curta, compartilhe Psicóloga Laís Mutuberria

[Para mais dicas de filmes acesse:]
•site: www.psicologalaismutuberria.com
•instagram: @psicologalaismutuberria
‪#‎frases‬ ‪#‎psicologa‬ ‪#‎psicologia‬ ‪#‎uberaba‬
‪#‎psicoterapeuta‬ ‪#‎uberlandia‬ ‪#‎pensamentos‬ ‪#‎dicas‬ ‪#‎dicadefilmes‬ ‪#‎poemas‬ ‪#‎clinicapsicologica‬ ‪#‎psicologaemuberlandia‬ ‪#‎filmes‬ ‪#‎movie‬
FILME IRIS

FILME IRIS

FILME IRIS
Nas últimas décadas movimentos em favor dos direitos femininos tem ganhado força, ainda que falte muito a conquistar, estes grupos estão sempre baseados em grandes mulheres que sempre estiveram a frente de sua geração e demonstraram quão forte podemos ser. Lendo e assistindo suas histórias muitas vezes nos esquecemos de suas lutas particulares, sejam na profissão, ou em suas famílias. Elas, dispendem forças para alcançar o reconhecimento sobre seus árduos trabalhos. As funções executadas aumentam todos os dias e o adoecimento psíquico traz mais um peso a existência feminina, pois para além das antigas “funções” hoje colecionamos novas. Ainda possuímos menores salários, mesmo com maior qualificação e menor reconhecimento, hoje o filme trago é Iris, contando a história de mais uma dessas mulheres que se desdobram em suas inúmeras funções, luta contra as regras machistas de sua época ao mesmo tempo que descobre uma doença degenerativa.
Iris- Biografia de uma mulher brilhante, que se destacou como filósofa e novelista e sempre esteve a frente de seu tempo, afetada pelo mal de Alzheimer na velhice.

Ano: 2001 / Gênero: Drama / Diretor: Richard Eyre
curta, compartilhe Psicóloga Laís Mutuberria

[Para mais dicas de filmes acesse:]
•site: www.psicologalaismutuberria.com
•instagram: @psicologalaismutuberria
‪#‎frases‬ ‪#‎psicologa‬ ‪#‎psicologia‬ ‪#‎uberaba‬
‪#‎psicoterapeuta‬ ‪#‎uberlandia‬ ‪#‎pensamentos‬ ‪#‎dicas‬ ‪#‎dicadefilmes‬ ‪#‎poemas‬ ‪#‎clinicapsicologica‬ ‪#‎psicologaemuberlandia‬ ‪#‎filmes‬ ‪#‎movie‬

NELL

NELL

DICA DE FILME - NELL

A relação com nossos pais é fundamental para nossa sobrevivência nos primeiros anos de vida. Mas em uma educação saudável os pais devem proporcionar aos filhos oportunidades de treinarem sua independência. Caso isso não ocorra alguns sofrimentos psíquicos podem usar tal relação, como fator desencadeante do desenvolvimento de psicopatologias. As relações sociais nos proporcionam diversos aprendizados, com a opinião alheia e também ensinam-nos a expôr e defender nossas próprias refletindo na construção de nossa autoestima. Partindo disso nossa indicação de filme para essa semana conta de uma garota passando por um processo de socialização já adulta depois de conviver toda a vida apenas com a mãe.
Nell – Após encontrar uma jovem que aparentemente nunca teve contato social com exceção da relação com a mãe, um médico comovido por sua sensibilidade tenta reinseri-la no convívio social.

Ano: 1994 / Gênero: Drama / Diretor: Michael Apted

curta, compartilhe Psicóloga Laís Mutuberria

[Para mais dicas de filmes acesse:]
•site: www.psicologalaismutuberria.com/dicas
•instagram: @psicologalaismutuberria
‪#‎dicadefilme‬ ‪#‎uberlandia‬ ‪#‎uberaba‬ ‪#‎psicologa‬
‪#‎psicologaemuberlandia‬ ‪#‎psicologaemuberaba‬
‪#‎dicadefilmes‬ ‪#‎filme‬ ‪#‎filmes‬ ‪#‎movie‬ ‪#‎nell‬ ‪#‎michaelapted‬ ‪#‎drama‬
GAROTA INTERROMPIDA

GAROTA INTERROMPIDA

GAROTA INTERROMPIDA

A rotina de pessoas diagnosticadas com transtorno mental, não representa um conhecimento comum a todo mundo. Desta forma ainda existem muitos mitos e fantasias sobre essas pessoas, gerando em muitos de nós um dado afastamento permeado pela dúvida e preconceitos gerados por ela. Ainda parece difícil acreditar que com medicação e acompanhamento terapêutico um paciente possa se reabilitar socialmente e levar uma vida menos determinada pela doença, mas os resultados tem mostrado o quão isso pode ser possível. Assim no filme dessa semana trago A garota interrompida tratando desde a descoberta de uma psicopatologia á rotina de um hospital psiquiátrico.

Garota Interrompida – Baseado em fatos reais conta sobre a relação de uma garota diagnosticada com transtorno de personalidade borderline que é internada em uma clínica psiquiátrica com todos os internos, mostrando como é a rotina dentro da instituição e ilustrando vários casos de transtorno mental.
Ano: 1999 / Gênero: Suspense e drama / Diretor: James Mangold

curta Psicóloga Laís Mutuberria

[Para mais dicas de filmes acesse:]
•site: www.psicologalaismutuberria.com/dicas
•instagram: @psicologalaismutuberria
#dicadefilme #uberlandia #uberaba #psicologa
#psicologaemuberlandia #psicologaemuberaba
#dicadefilmes #filme #filmes #movie #garotainterrompida

Mr. Jones

Mr. Jones

Transtornos Psiquiátricos podem aparecer em diferentes fases da vida e por diferentes motivos. Em muitos casos o afetado consegue manter a medida do possível seus relacionamentos, que em geral sofrem adaptações. Mas como manter essas relações e adaptar se a si mesmo. Neste filme retrata-se tanto o lhe dar com si mesmo quanto as relações amorosas do personagem.

Mr. Jones – Relata os altos de baixos de um homem diagnosticado com transtorno maníaco depressivo, além de ilustrar uma difícil relação amorosa entre psiquiatra e paciente.
Ano: 1993 / Gênero: Drama / Diretor: Mike Figgis
Melhor impossível

Melhor impossível

Na obra a obsessividade sempre muito relacionada à ansiedade determina e limita a interação social e o melhor proveito da vida do personagem. Ele em dado momento, após um encontro, repensa seus preconceitos e forma de interagir com o mundo. Esses encontros e desencontros podem nos expor a diferentes pontos de vista dando a oportunidade de contribuir e se deixar interferir pelo novo ponto de vista do outro.

Melhor impossível – Conta a história de um homem que a cada dia deixa-se dominar ainda mais pelos sintomas de um quadro obsessivo-compulsivo, abandonando sua vida social, até que um encontro com um homossexual e uma garçonete, sobre os quais ele tinha diversos preconceitos, muda sua perspectiva de mundo.
Ano: 1997/ Gênero: Comédia romântica / Diretor: James L. Brooks

Don Juan DeMarco

Don Juan DeMarco

Em Don Juan DeMarco os delírios de um possível megalomaníaco e sua relação com seus psiquiatras chama atenção pelo poder que esse consegue exercer sobre os profissionais. Em seus delírios ele acredita ser o maior amante que já passou pela terra e a partir desse consegue também convencer os que o rodeiam. Assim como o personagem podemos possuir crenças muito arraigadas e disfarçadas de verdades absolutas altamente influentes em nossas relações

Don Juan DeMarco – Retrata a relação terapêutica entre um homem que acredita ser o maior amante que já esteve sobre a face da terra e uma equipe psiquiátrica que o trata para lidar com seu suposto delírio. Porém, para a surpresa dos médicos, o paciente exerce efeito sobre todos, inclusive em seu próprio casamento.
Ano: Desconhecido / Gênero: Comédia dramática/ romance / Diretor: Jeremy Leven
O bom rebelde

O bom rebelde

No filme Gênio Indomável a Inteligência humana e a dependência de ambientes favoráveis para seu desenvolvimento pode ser discutido. Afinal, até que ponto pode-se estimular a apreensão de conhecimento e o que pode depender de nossos processos cognitivos? Para além o filme levanta questões socioeconômicas que perpassa por temas como oportunidade de desenvolvimento, acesso aos estudos e do que acreditamos ser o melhor para nós e para o outro.



O filme conta a história de um jovem rebelde que se revela um gênio da matemática pelos corredores da universidade na qual ele trabalha no setor de limpeza, tornando-se o pupilo de um dos professores que não consegue se conformar com o fato de o jovem não utilizar o seu dom em benefício próprio e da sociedade.
Ano: 1997 / Gênero: Drama / Diretor: Gus Van Sant

Amor

Amor

Na indicação de filme de hoje temos Amor, nesta obra as mudanças bruscas no cotidiano do casal, fazem-nos questionar como a existência de uma rotina nos protege de grandes gastos cognitivos (gastamos menos energicamente falando quando realizamos tarefas rotineiras comparadas a novos desafios), mas em contraposição, também nos tornamos mais acomodados. Como um grande acontecimento pode interferir em nossa rotina e o mais importante como reagimos a ele?

Mostra as mudanças na rotina de um casal de idosos, ambos com mais de 80 anos, após Anne sofrer um AVC, tornar-se dependente e caminhar para uma demência progressiva a ponto de se esquecer de quem é o próprio marido.
Ano: 2012 / Gênero: Drama, romance / Diretor: Michael Heneke
Ensinando a Viver

Ensinando a Viver

O filme desta semana além de se revelar uma emocionante historia, nos permite compreender os conflitos, angústias e desafios de situações de perda e luto do cônjuge e da adoção de uma criança. A importância da resiliência é muito bem retrata no filme, onde o personagem principal nos instiga a nos questionarmos sobre nossa capacidade de enfrentar situações novas, de se superar e seguir diante de momentos de sofrimento.

Ensinando a Viver – Retrata de maneira doce e divertida a relação de um homem que acaba de perder a esposa e decide adotar um garoto que acredita ser alienígena. O filme traz consigo uma sensível discussão sobre paternidade, adoção e luto.
Ano: 2008 / Gênero: Comédia, drama / Diretor: Menno Meyjes

Eu, Christiane F

Eu, Christiane F

O filme sugerido esta semana nos instiga a refletir sobre as consequências psicológicas de situações de abandono e exclusão social. Por vezes, não podemos compreender o que levou uma pessoa a ser usuária de drogas, a se prostituir ou viver na rua, nos indagamos como alguém pode fazer esta escolha sabendo de suas consequência?! De fato a compreensão de escolhas autodestrutivas exige esforço e se revela de modo complexo, no filme você poderá compreender um pouco sobre como os danos emocionais de experiências de abandono levam as pessoas a fazerem estas escolhas.

Eu, Christiane F.: 13 anos, drogada e prostituta - Retrata a biografia de uma adolescente de 13 anos que recorre às drogas e à prostituição como alternativa de sobrevivência em um contexto de abandono, angústia e exclusão social.
Ano: desconhecido / Gênero: Biografia, drama / Diretor: Uli Edel
CISNE NEGRO

CISNE NEGRO

A sugestão de filme desta semana traz, dentre outras, uma reflexão importantíssima para as mães. Na trama sugerida abaixo fica evidente a coerção, o controle e exigência que a mãe exerce sobre a filha bailarina para que a mesma de destaque como bailarina principal do balé. Apesar das pressões exercidas pela mãe surgirem de modo sutil e disfarçado pelo orgulho que sente da filha, fica evidente o quão inadequada esta mãe se coloca diante da filha e quantos danos emocionais a mesma causa na filha. Assim, vale a reflexão uma vez que estamos inseridos em uma sociedade altamente competitiva que nos leva em muitos momentos confundir torcer pelas vitorias dos filhos e ser fonte de cobrança e pressão para que estas vitorias aconteçam.

Cisne Negro – Retrata as consequências emocionais e psicológicas na vida de uma jovem bailarina da pressão materna combinada à disputa por uma importante vaga na companhia de dança da qual faz parte.
Ano: 2011 / Gênero: Drama, suspense / Diretor: Darren Aronofonsky

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembrança

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembrança

Desiludidos com o fracasso de um relacionamento para o qual se dedicaram muito para dar certo o casal, ainda apaixonado, decide se submeter a um novo método para se se livrar do sofrimento associado às boas lembranças que têm juntos apagando um da memória do outro.
Ano: 2004 / Gênero: Comédia Dramática, ficção científica / Diretor: Michel Gondry.
Bem me quer, mal me quer

Bem me quer, mal me quer

Uma artista plástica desenvolve uma obsessiva paixão por um médico na qual ela acredita piamente ser correspondida apesar de todas as evidências demonstrarem o contrário.
Ano: 2003 / Gênero: Romance, suspense / Diretor: Laetita Colombani

A Separação

A Separação

Retrata a história da separação de um casal sob o inusitado viés da cultura muçulmana, agregando ao longo da histórias outros núcleos que transformam a história em um emaranhado cada vez mais complexo e intrigante, pois além das dificuldades emocionais que perpassam o relacionamento amoroso e a separação há também a representação dos valores e costumes da cultura árabe, principalmente no que diz respeito às questões de gênero.
Ano: 2012 / Gênero: Drama / Diretor: Asghar Farhadi
A pele que habito

A pele que habito

Portador de uma trama intrigante, A Pele que Habito conta a história do fascínio e obsessão de um cirurgião plástico pela beleza de sua esposa, com quem estabelece uma relação de dominação, porém, ao decorrer do filme, a trama se torna mais complexa abarcando um abuso sexual sofrido por sua filha e a morte de sua esposa.
Ano: 2011 / Gênero: Suspense, Drama / Diretor: Pedro Almodóvar

Sexo sem Compromisso

Sexo sem Compromisso

Conta a história de um casal que não quer se envolver emocionalmente na relação, promovendo uma divertida reflexão sobre os medos da entrega e do envolvimento emocional em novos relacionamentos.
Ano: 2011 / Gênero: Comédia Romântica / Diretor: Ivan Reitman
Uma prova de amor

Uma prova de amor

O filme retrata a dura rotina de uma família na qual a filha primogênita sofre de leucemia terminal. Ela fala sobre amor, cumplicidade e luto com uma linguagem muito emocionante a agradável.
Ano: 2009 / Gênero: Drama / Diretor: Nick Cassavetes

A menina no país das maravilhas

A menina no país das maravilhas

Sensível e emocionante o filme conta a história de uma garotinha rejeitada pelos colegas de classe que sonha em participar da peça de teatro “Alice no país das maravilhas”. Mediante a rejeição o comportamento de Phoebe fica cada vez pior, e os pais buscam ferramentas para compreendê-la e para lidar com ela.
Ano: Desconhecido / Gênero: Drama / Diretor: Daniel Barnz
Quando um homem ama uma mulher

Quando um homem ama uma mulher

Relata a história de uma família perfeita até o momento em que a mãe se descobre alcóolatra e se ve obrigada a internar-se em uma clínia de reabilitação.
Ano: 1994/ Gênero: Drama/ Diretor: Luis Mandok

Laurence para Sempre

Laurence para Sempre

Um casal de namorados vive uma tranquila história de amor até que Fred decide que quer se tornar mulher, e juntos eles decidem enfrentar todos os obstáculos que essa decisão acarretará à relação.
Ano: 2012/ Gênero: Drama – Romance / Diretor: Xavier Dolan
Um divã para dois

Um divã para dois

Cansada da rotina na qual seu casamento caiu, Kay decide procurar ajuda na terapia de casal para reavivar a chama que ela acredita ainda existir entre ela e seu marido Arnold.
Ano: 2012/ Gênero: Comédia Dramática / Diretor: David Frankel


Voltar





(34) 98403-1161 / (34) 99169-4849
Redes Sociais
Clínica Nitti Clínica Nitti / Uberaba-MG
Rua Alfén Paixão, 594 - Bairro Mercês
Clínica Ônix Clínica Ônix / Uberlândia-MG
Rua Prata, 915 - Bairro Aparecida